Tendências do Mercado de Trabalho

As tendências do mercado de trabalho em 2022 e o modelo do futuro!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

A pandemia da Covid-19 forçou a adaptação a modelos que antes eram vistos como exceção ou raridade.

O que o mercado entendeu sobre “trabalho” não foi diferente. O tipo “remoto” ganhou espaço, as tecnologias evoluíram em ritmo acelerado e um novo cenário se configurou.

Com base nessas transformações, as tendências do mercado profissional para 2022 se modificaram.

Veja abaixo o que se espera sobre o assunto, além de conferir como preparar seu time e suas estruturas para o que está por vir.

H2 | Tendências do mercado de trabalho em 2022: modelo presencial, híbrido ou remoto?

 

Por pressão das circunstâncias dos últimos anos o mercado se tornou mais flexível em diversos aspectos – geográfico, jornadas de trabalho, dress code, salários e benefícios.

Agora, com a abertura parcial dos setores e o possível controle da pandemia, as empresas e funcionários lidam com uma nova perspectiva de emprego – nem 100% remoto, tampouco 100% presencial.

É o que diz a 18ª edição do Índice de Confiança Robert Half .

Segundo esse estudo, que ouviu  1.161 profissionais e 387 recrutadores, entre 3 e 30 de novembro de 2021, o modelo híbrido será usado em 2022 por 48% das empresas entrevistadas.

O levantamento também apontou que:

  • 38% das empresas entrevistadas pretendem retornar ao modelo 100% presencial.
  • 3% desejam recuperar a forma 100% remota.
  • Enquanto 11% dos participantes da pesquisa disseram ainda não ter definido esse tópico.

Outro estudo, realizado pelo Sistema Sinapro/Fenapro, apenas com o segmento de agências, tendo um espectro de análise de 288 agências de 16 estados, mais o Distrito Federal, identificou que dentre as entrevistadas cerca de 41% já operavam no modelo híbrido de trabalho em 2021.

A tendência é que com a flexibilização do cenário sanitário isso se estabeleça ainda mais.

Portanto, o mercado entendeu que mesclar as duas metodologias de trabalho – presencial e remota – é o que promete dar mais resultados, seja para empresa, ou para o empregado.

Se antes era preciso compreender os desafios de se trabalhar abruptamente de forma remota, agora a provocação é para compreender como será esse cenário de retorno aos postos de trabalho, combinado com os dias de home-office.

Desafios de ter o híbrido como modelo de trabalho para 2022

Na mesma pesquisa, a Robert  Half, identificou que os principais desafios para os participantes do estudo ao precisarem que se adequar a essa metodologia são:

  • 55% indicaram a dificuldade de readequação de uma rotina que já havia sido definida com o trabalho remoto;
  • 35% e 24% das respostas, respectivamente, destacaram que o nível de produtividade e a perda da convivência com familiares eram desafiadores e pontos de preocupação;
  • 66% apontaram os desgaste com deslocamentos como desafios;
  • 43% ainda se mostram desconfortáveis com a exposição a aglomerações em reuniões e espaços compartilhados

Além disso, a falta de uma regulamentação trabalhista para essa configuração ainda é um dos principais desafios a ser debatido nos próximos anos.

Como para o empregador e empregado essa pode ser uma relação mais benéfica, segura e produtiva?

Como ficam as despesas do funcionário em casa? Como a empresa controla o ritmo de trabalho e as horas trabalhadas?

Algumas organizações já se debruçaram sobre esse assunto, como a SCUA, que há 30 trabalha com tecnologia desde a segurança da informação até à gestão de jornada de trabalho.

Em um cenário que usará cada vez mais o universo digital, contar com soluções que tenham tradição nesse segmento de mercado e compreendam os desafios acima citados se faz essencial.

A SCUA é uma empresa do grupo NetService que atua em duas áreas cada vez mais importantes para as organizações: a governança e a segurança da TI.

Para se adaptar a esse novo modelo de trabalho híbrido, ter as ferramentas, softwares e orientações corretas, é um diferencial fundamental para a sua instituição.

>> Conheça o portfólio da SCUA aqui e veja como ele pode transformar a metodologia de trabalho do seu time <<<

A saúde mental também passa a ser uma preocupação das empresas e dos funcionários.

Os casos de burnout e de abalos emocionais decorrentes dos últimos anos não foram poucos.

Inclusive, esse é um cenário apontado pelo Guia Salarial 2022, que identificou que, dentre os gestores em cargo de liderança entrevistados, 53% acreditam que seus funcionários estão suscetíveis a crises de estresse e ansiedade.

Portanto, a saúde mental, seja no modelo híbrido, remoto ou presencial, é não só um desafio, como um setor que requer atenção e planejamento das empresas.

 

Tendências do trabalho em 2022 para além do modelo híbrido

Para além dos desafios e da configuração de modelo híbrido de trabalho para 2022, é preciso olhar para as tendências que esses novos tempos pretendem instaurar.

Entre elas, a evolução cada vez mais acelerada de ferramentas de tecnologia que deem conta dessas novas rotinas.

A inteligência artificial, a regulamentação do uso de dados, bem como a consciência cultural acerca desse universo prometem tornar a experiência digital, inclusive, a de trabalho, muito mais proveitosa e efetiva.

Veja outros pontos que contam como tendências ou apostas para o mercado de trabalho em 2022:

  • Qualificação profissional

Outro levantamento da Robert Half, o Guia Salarial 2022, apontou que cerca 70% de executivos entrevistados estimam que 2022 será marcado pela dificuldade de encontrar talentos no mercado.

Nesse mesmo estudo, 49% dos CEO estão preocupados em perder seus bons profissionais, além de 48% que sentem que o turnover está mais alto, se comparado ao período anterior à pandemia.

Segundo a pesquisa, os gestores têm essa visão de acordo com a abordagem da concorrência na retomada, o aumento da pressão no trabalho, a insatisfação dos profissionais com os próprios salários e o descontentamento dessas pessoas com a cultura corporativa.

  • Conexão com o modelo de trabalho híbrido

Segundo o Guia Salarial 2022, 76% dos profissionais veem o trabalho a distância como um modelo oficial de trabalho e não mais como um benefício concedido em algumas ocasiões.

Outro tópico apontado na pesquisa é que no mesmo grupo acima, 38% dos funcionários se sentem motivados a buscarem outras vagas, caso a atual não ofereça o trabalho remoto total ou parcialmente.

Dessa forma, as empresas também precisam se adaptar, formulando novos escopos de trabalho que atendam às novas demandas e configurações sociais – seja para definir o modelo de trabalho, os benefícios dados aos funcionários, o tipo de cobrança a ser feito lou nos processos seletivos.

______________________________________________

Diante desse arranjo social e econômico, em certa parte ainda incerto, algo não volta atrás: os avanços tecnológicos realizados até agora.

Portanto, as tendências de mercado de trabalho de 2022 se concretizando ou não, é necessário que a sua empresa esteja preparada para abraçar o digital e os modelos de trabalho virtual.

A tecnologia da SCUA pode ajudar a sua organização a potencializar essa adaptação e a minimizar os desafios do modelo remoto ou híbrido, com diferentes tipos de soluções.

Confira quais e escolha a mais adequada para o seu negócio, aqui.


Deixe uma resposta